GranaSmart » Revista » Como viver sem dívidas e sem empréstimo

Como viver sem dívidas e sem empréstimo pessoal

Você pode economizar milhares de reais para investir ou fazer um fundo de reserva para emergências ou ficar se perguntando como chegar até o final do mês com o salário?

como conseguir viver sem dívidas e sem empréstimo pessoal

Controle seus gastos e poupe dinheiro com 10 idéias para viver sem dívidas, sem crédito e sem empréstimo…

Viver “sem dívidas” e “sem empréstimos” pode ser tão bom! Desde o momento que nos é apresentado o tal do crédito e tomamos gosto por ele, dificilmente um cidadão passará pela sua vida sem pagar parcelado algum produto ou serviços.

No mundo do crédito, as prestações com carnês, e boletos do crediário, as compras parceladas no supermercado, as faturas de cartões de crédito, o limite do cheque especial e outras tantas maneiras de se comprometer financeiramente são ingredientes para se viver em comunidade — será?

Por mais que uma pessoa seja sensata o bastante, dificilmente ela em momento qualquer não se envolverá física e emocional em alguma destas formas de contrair dívidas. A verdade é que é possível sim conseguir “se manter sem dívidas” e usufruir de todos os benefícios de uma vida tranquila e sem estresse.

Viver sem dívidas e sem empréstimo – é sério!

Qualquer conselheiro financeiro que tiver a cabeça no lugar vai declarar que é preciso viver dentro dos seus padrões para ficar sem dívidas. Isso parece quase impossível para pessoas que vivem com um renda mensal baixa e tem uma lista de despesas recorrentes.

No entanto, queremos atender nesse artigo que mesmo tendo muitas despesas, é possível não pedir dinheiro emprestado, não importa o quanto você gaste todos os meses dentro de padrões aceitáveis.

Você pode economizar alguns milhares de reais todo mês para investir ou fazer um fundo de reserva para eventuais emergências ou ficar se perguntando como chegar até o final do mês do o dinheiro do salário?

A partir daqui revelaremos algumas dicas que ajudarão você a viver com pouco dinheiro e ainda conseguir economizar um bom dinheirinho mês a mês até forma uma grande quantia.

1. Crie um plano ou orçamento e siga-o

Uma razão pela qual parece impossível economizar ou sobreviver com uma renda baixa é gastar o dinheiro do salário sem um plano de controle de gastos. Cada item comprado no mercado ou loja parece ser uma necessidade básica quando você não tem um plano. Crie um orçamento e separe uma quantia específica de dinheiro para cada item.

Comece com os itens básicos, como:

  • Habitação
  • Comida
  • Transporte
  • Vestuário
  • Contas de serviços públicos

Separe um valor para cada item, caso os preços ou taxas mudem dentro do mês, ajuste seu orçamento todo mês de acordo com as taxas atualizadas. Discipline-se em gastar sua renda com base no orçamento, especialmente se a sua renda permanecer igual por muito tempo sem aumento.

2. Avaliar os custos da habitação

Muitas famílias gastam uma alta porcentagem de sua renda com custos de moradia. Seja realista sobre sua situação financeira, se preciso, procure uma casa que você pode pagar com tranquilidade. Não se envergonhe de se mudar para um bairro mais barato ou para uma casa menor se você está tendo que pedir dinheiro emprestado todos os meses para acompanhar suas outras despesas.

Claro, mudar para uma casa mais barata pode não ser uma opção se você estiver em um financiamento imobiliário ou uma hipoteca. No entanto, você pode refinanciar com base em sua renda atual. O refinanciamento pode ajudá-lo a economizar algum dinheiro se você fizer isso direito.

Atenção! Seus custos de moradia não devem ultrapassar 25% da sua renda líquida.

3. Evite cartões de crédito

Os cartões de crédito podem ser bons amigos ou excelentes inimigos! Usar um cartão pode se tornar viciante se você não tiver disciplina financeira para usa-lo. Você pode facilmente gastar mais do que ganha com sua renda ou salário. Se você está tentando passar o mês sem dívidas, evite a todo custo os cartões de crédito.

Sei que você não quer acumular dívidas e desajustar seu histórico e relatório de crédito. Discipline-se em pagar por cada produto em dinheiro. Você não apenas limitará seus gastos ao seu orçamento, mas também evitará pagar mais taxas de juros e taxas adicionais cobradas nos cartões caso atrase o pagamento ou liquide somente parte da fatura.

4. Reduza suas despesas

Criar um plano de controle das suas finanças que ajuda você a acompanhar todas as despesas. Avalie cada produto ou serviço incluido no seu orçamento e procure maneiras de economizar dinheiro. Por exemplo:

  • Você pode reduzir suas despesas com alimentos
  • Você pode reduzir seus custos com transporte
  • Você não precisa de TV a cabo ou telefone fixo quando está com um orçamento apertado
  • Você não pode gastar metade de sua renda em roupas, eletrônicos, viagens e festas

 Sugestão : Faça um orçamento para sua vida social e entretenimento e tente cumpri-lo.

5. Compre com cupons de descontos

Use cupons de descontos para comprar mantimentos, remédios, utensílios domésticos etc. Você pode economizar centenas de reais todos os meses se souber onde encontrar cupons. Algumas lojas dobram seus cupons quando você faz compras frequentes, enquanto outras dão pontos que você pode resgatar por produto.

Considere comprar produtos à venda, especialmente nos feriados. Muitas lojas oferecem grandes descontos em vários itens em uma época festiva por exemplo. Se você não tiver o valor total, guarde o dinheiro por vários meses para depois comprar o produto com dinheiro.

como viver sem empréstimo pessoal e sem dívidas

 Atenção Evite comprar produtos a crédito porque você acaba pagando um preço muito mais alto pelo mesmo item.

6. Compre itens de segunda mão

Você pode economizar milhares de reais todos os anos comprando itens usados. Procure por produtos de segunda mão que funciona tão bem quanto um novo, pesquise no OLX ou no MercadoLivre. Às vezes as pessoas vendem itens antes de usá-los apenas porque não gostaram deles.

Em vez de comprar um carro novo, procure um carro semi-novo ou usado da mesma marca e modelo. Você também pode comprar móveis e eletrônicos usados ​​para melhorar sua casa, em vez de gastar todo o seu dinheiro com itens novos.

Se quiser atualiza-os mais tarde, se precisar, à medida que sua renda for aumentando.

7. Guarde dinheiro para emergência

Muitas pessoas usam seus cartões de crédito e o limite do cheque-especial do banco como uma espécie de reserva de emergência — se houver uma despesa inesperada, o cartão ou o limite vai fazer o resgate.

Em vez disso, use o dinheiro que você não está pagando dívida para construir uma reserva em dinheiro para emergência, isso é mais saudável. Com esta simples ação você vai “se manter sem dívida” quando algo inesperado acontecer.

Viver sem empréstimo e crédito pode ser arriscado, mas ter um fundo de emergência capaz de te salvar é melhor. Comece com 10% da renda ou salário, depois aumenta para 3-6 meses ou mais de despesas.

8. Ganhar juros em vez de pagá-lo

O problema com a dívida ou crédito é que você desperdiça muito dinheiro pagando juros. Ele corrói suas finanças. Em vez disso, faça seu dinheiro trabalhar para você, investindo-o.

Com a magia dos juros compostos, seus investimentos crescerão ao longo do tempo, o que significa que o dinheiro que você estaria pagando em troca de juros agora está ganhando juros e multiplicando-se. Isso é boa matemática.

9. Encontre uma fonte alternativa de renda

Enquanto você tenta manter suas despesas o mais baixo possível, pense em maneiras alternativas de ganhar mais dinheiro todos os meses:

  • Considere um negócio secundário em sua área de especialização ou em qualquer outra área
  • Você pode fazer trabalhos de meio período durante as horas de folga e ganhar mais dinheiro
  • Explore várias maneiras de ganhar dinheiro online, como redação, tutoria, freelance e blogs

Não se esqueça que pode ser que você tenha que reduzir suas atividades sociais para gerenciar dois empregos, mas você terá mais dinheiro para gastar. No entanto, enquanto procura um trabalho para tempo parcial, certifique-se de que o novo empreendimento não afeta o seu desempenho no seu emprego atual .

10. Seja cuidadoso e disciplinado

Controlar seus gastos e poupar dinheiro exige mais do que um desejo ou vontade — exige ação!

Você deve se comprometer e ser determinado para fazer suas finanças pessoais funcionarem. Seja dedicado, porque você pode terá que rever todas essas estratégias acima por vários meses antes de perceber resultados reais.

Não desista do plano e nem volte aos seus velhos hábitos de consumo só porque você errou o alvo nos primeiros meses. Dê a si mesmo tempo suficiente para aprender novos hábitos de consumo.

Lembre-se que a aprendizagem leva tempo, mas a disciplina financeira por fim fará parte da sua vida cotidiana. Você pode viver amanhã uma “vida sem dívidas” e, muito melhor que hoje que é de salário em salário, implante as dicas descritas acima.

Tenha disciplina, paciência e dedicação, esses três fatores são necessárias para que você faça mudanças significativas em suas finanças. Entenda que ada passo que você der na direção certa, irá levá-lo mais perto de alcançar seus objetivos financeiros.

Como viver sem dívidas e sem empréstimo
Média 4.835 votos

No GranaSmart, aderimos aos rigorosos padrões de integridade editorial para ajudá-los a tomar decisões com segurança. Alguns dos produtos que apresentamos são de nossos parceiros. Entenda como ganhamos dinheiro.

Dê a sua opinião!

7 0