Como pagar dívidas do jeito mais eficiente

Como pagar dívidas do jeito mais eficiente
Quer aprender como nunca mais se preocupar com dinheiro novamente ao assumir o controle do seu dinheiro e finanças? Leia o conteúdo todo.

“Se você está devendo dinheiro com muitos empréstimos pessoais, financiamento de automóvel e faturas de cartão de crédito, o boa notícia é que você não está sozinho nessa, a meta é você se livrar delas caso contrário uma hora ou outra a casa vai cair.”

No atual cenário econômico brasileiro, se preocupar com o pagamento de dívidas é sem dúvidas uma epidemia nacional. A procura por crédito pessoal e dinheiro para acabar com pendências e débitos financeiros tem aumentando dia após dia. Mesmo para aqueles que estão com nome limpo ou negativado, tem muitas contas pendentes de pagamentos, grande parte destes — estão buscando crédito.

Os números mais recentes do Banco Central e dos principais órgãos como:
a CNC – Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor mostram o total das dívidas das famílias no Brasil é bem maior do que podemos imaginar, são bilhões de reais de endividamento que precisam ser pagas e milhões em encargos atrasados.

Sim é verdade, nos últimos anos as dívidas ficaram tão ligada na vida dos brasileiros, como o futebol e a cerveja de final de semana.

— Fique lendo, as informações e o que propomos é excelente! Vamos lhe mostrar como acabar com sua dívida, ficar fora dela e ainda conseguir voltar a ser um consumidor adimplente, com crédito na praça e feliz novamente.

Mas primeiro nós precisamos saber quem, hora é a heroína, hora é a mais perversa vilã.

O que é dívida?

Qualquer coisa que se deve a outra pessoa é considerada dívida — e, isso inclui empréstimos pessoas, limite bancário utilizado, crédito automóvel e uso do cartão de crédito etc., e também (o dinheiro que pediu rapidinho para o colega de trabalho para pagar um picolé na rua). Compromissos financeiros em andamento, custos públicos como contas de eletricidade, água e serviços como teve a cabo e Internet, não são consideradas dívidas.

As últimas relacionadas são apenas despesas mensais fixas ou variáveis. O mesmo vale para seguros em geral como: seguro de vida e saúde, seguro de casa, fiança, impostos, mantimentos, escola particular das crianças e vestuário.

Tudo que você paga para ter, utilizar e despesas mensais pode se transformar em dívida. Se você usar cartões de crédito para pagar essas despesas, ela acumulará dívidas, se deixar de pagar a conta de luz, idem.

Sua divida com hipoteca ou empréstimo imobiliário é tecnicamente um tipo de dívida, essa é a única com que você não vai poder espernear, ela vai te ajudar criar patrimônio. Contudo, se você tomar emprestado mais do que 30% do seu salário mensal para essa despesa, ficará limitado com seus outros gastos por um longo, longo tempo.

Para aproveitar plenamente os benefícios de uma “vida sem dívidas“, você vai querer pagar todas as suas dívidas não hipotecárias assim que for possível. E, certifique-se de começar primeiro com as dívidas menores indo de encontro para as maiores — é o famoso Método Bola de Neve.

As dívidas não hipotecárias incluem…

  • Empréstimos para estudantes
  • Financiamentos de veículos
  • Cartões de crédito e débito
  • Dívida médica hospitalar
  • Empréstimos com garantia
  • Empréstimos pessoal para negativados
  • Empréstimos consignado
  • IRPF, dívida federais, estaduais e do município

— Lembrando novamente. Se você deve algum saldo para alguma pessoa, empresa ou órgão público — você tem dívida ou está endividado. O primeiro passo para pagar as dívidas é saber quanto você deve e para quem você deve.

Um estudo independente de um parceiro comercial e não divulgado, informou ao GranaSmart que muitos brasileiros subestimam sua dívida de cartão de crédito em cerca de 45% (a grande maioria possui mais de dois cartões) e suas maiores dívidas são com empréstimo pessoal dos mais variados tipos, muitos com mais de 30% sendo descontados.

Isso significa que muitos brasileiros não sabem lidar com as dívidasdevem muito mais do que podem imaginar.

Entendemos que calcular sua dívida total pode ser intimidante e, bem, assustador se colocado na ponta do lápis. Nós não queremos que você registre esse número apenas para que você saiba quanto deve e fica ainda mais preocupado isso.

Queremos que você calcule o valor total da sua dívida para tomar medidas definitivas para acabar definitivamente com ela.

Então, se você tem a coragem necessária para tomar providência para eliminar de vez suas dívidas, nós traremos de colocar ferramentas úteis para lhe dizer com que rapidez você pode pagá-la.

Tudo o que você precisa fazer é responder cinco perguntas simples sobre sua própria dívida. Não esconda mais sua cabeça na caixa de areia — é hora de encarar a verdade para que você possa fazer algo a respeito!

Clique aqui para sair de vez da dívida!

Depois de saber como fazer isso, respire fundo e comece o jogo! Mostraremos um plano comprovado que o ajudará a pagar sua dívida da melhor maneira possível. Chute suas dívidas da sua vida para sempre!

Vamos direto ao assunto: pagar dívidas nunca é nada fácil, ninguém, por aqui disse isto. Mas, você consegue encontrar soluções rápidas, de médio e longo prazo.

Nós do GranaSmart estamos plenamente conscientes do burburinho em torno das mil e uma “maneiras rápidas” para se livrar de sua dívida que são oferecidas na internet. Em geral são métodos mais comumente disseminados e anunciados para reduzir sua dívida — nada mais!

Uma dessa maneiras que podem ser utilizadas é consolidar todas as dívidas em um só. Mas existe uma dúvida se realmente a consolidação de dívida pode mesmo funcionar não.

como pagar dívida de forma simples e corretamente

Como funciona o consolidação de dívida?

Temos dois artigos completos que explicam como unificar pagamentos para consolidar todas as dívidas e, o que é a consolidação de dividas na prática.

Consolidar dívidas é basicamente fazer um novo empréstimo que combine todas as suas dívidas em um único pagamento. Isso soa como uma boa idéia até que você descobre que a duração de seus empréstimos podem ser intermináveis, o que significa que você vai ficar com dívidas por muito mais tempo.

Além disso, a baixa taxa de juros que pode parecer atraente, a princípio, no entanto se você não tomar os devidos cuidados em não se comprometer novamente com despesas financeiras e endividamentos, em geral o saldo pode aumentar com o tempo.

No Brasil, existem muitas empresas que fazem a negociação, renegociação e também a liquidação de dívida. Esses são os pontos fracos do mundo financeiro. O trabalho dessas empresas começa quando você fica endividado ou inadimplente.

Como eles agem…

As empresas cobram uma taxa pelo serviço e, em seguida, executam a negociação com seus credores para reduzir o que você esta devendo. Normalmente, eles simplesmente negociam com seu dinheiro e deixam você como responsável por sua dívida. Isso não é consolidação!

Acabar com dividas fazendo empréstimos com aposentadoria ou pensão

Pedir dinheiro emprestado a bancos e financeiras usando a aposentadoria ou a pensão se tornou algo trivial para a população brasileira, a facilidade começou em 2005, e desde então tem feito do empréstimo consignado um dos produtos de crédito mais solicitados e comprometedores de renda da história do Brasil.

Realmente você tem taxas de juros muitos baixas no consignado, a partir de 0,89%, no entanto, os descontos por serem feitos diretamente no benefício, impede o mutuário de antecipar os pagamentos para eliminar o empréstimo mais cedo.

Contudo, ainda é uma excelente forma de acabar com as dívidas mais caras.

Acabar com dívidas com empréstimos Home Equity

Home Equity é uma modalidade de empréstimo recentemente explorada no Brasil, é conhecida como crédito com imóvel de garantia. Para falar a verdade, nunca é uma boa ideia pedir dinheiro emprestado dando a própria casa como meio garantidor!

Você paga todas as suas dívidas, claro que sim, mas arrisca perder sua casa se não puder reembolsar o empréstimo no tempo certo. Tendo outras alternativas além dessa, use antes!

Essas estratégias de redução da dívida são na melhor das hipóteses, arriscadas e tratam apenas os sintomas de seus problemas financeiros. Funcionam, porém, não ajudam abordar o núcleo do por que você tem problemas financeiros — pense nisto em primeiro lugar.

 Dica : Você pode, mas não necessariamente precisa consolidar, liquidar ou pedir mais emprestado para lidar com suas dívidas. Você precisa mesmo é aprender a mudar a maneira como se envolve com seu dinheiro.

É isso mesmo – seu dinheiro nunca vai mudar até que você mude a forma de como usá-lo!

E é por isso que estamos aqui..

Queremos com esta resenha ajudá-lo através de um plano onde esse jogo possa ser vencido por você. As técnicas são comprovados e mostram como assumir o controle do seu próprio dinheiro. Você aprenderá:

  1. Como orçar o seu dinheiro
  2. Viver com menos do que ganha
  3. Pagar todas as dívidas sem sofrimento

Isso mesmo, sem sofrer, passar vontades ou ficar mais infeliz por não fazer as coisas que gosta!

Como pagar e acabar com a dívida da maneira inteligente

A melhor maneira de pagar o que deve é usando um método que funcione.

Existem diversos métodos para acabar com a dívida, começando com estratégias de redução da dívida, na qual você paga as dívidas da menor para a maior, ganhando impulso à medida que cada saldo é pago.

Sabemos que existem muitos ensinamentos por aí que lhe dirão para saldar sua maior dívida ou a menor, tem aquelas que dizem que é com a maior taxa de juros em primeiro lugar, enfim!

Realmente isso faz sentido matematicamente, contudo, as finanças pessoais estão ligadas 80% com comportamento e 20% com seu conhecimento. Então, pagar dívida está muito mais ligada com sua motivação do que com cálculos matemáticos.

Aqui está uma visão geral de alto nível de como funciona um dos métodos de como pagar dívidas para eliminar todas elas:

  • Liste seus débitos do menor para o maior. Basta relacionar suas dívidas com base no saldo devedor
  • Faça pagamentos mínimos em todas as dívidas, exceto as menores
  • Depois de pagar as menores dívidas, pegue o dinheiro que vai sobrar para começar os pagamentos das mais altas
  • Repita este método até você acabe com os pagamentos da última dívida

Você está pronto para começar a pagar dívidas?

As pessoas que fazem algum tipo de plano para ficar livre de dividas, em geral economizam R$ 2.100 nos primeiros 90 dias, dependendo do volume de dívidas!

Você pode ser o próximo?

Você pode se juntar agora as milhares de pessoas que já conseguiram pagar todas as suas dívidas ao aprender economizar dinheiro para sair delas uma vez por todas!

Você quer aprender como nunca mais se preocupar com dinheiro novamente? Quer assumir o controle do seu dinheiro e planejar seu futuro — Comece hoje mesmo !

Saber controlar seu dinheiro vai mudar sua vida!

Seja livre de dívidas de forma inteligente

fique livre de dívidas de forma inteligente
Ficar livre de divida tem que estar disposto a esperar, trabalhar e economizar para poupar com juros, além de evitar contrair novas dívidas.

“Uma das perguntas mais comuns aqui no GranaSmart é — como ficar livre de dívidas de forma rápida —, para falar sério, não tem essa de como pagar dívidas de forma rápida, e sim, como pagar as dívidas da forma correta e inteligente.”

O mais interessantes ao tentar entender pessoas e famílias que estão devendo, ou seja, que já estão comprometidos com pendências financeiras, elas:

  1. Estão com dívidas atrasadas ou pendentes — se tornaram inadimplentes.
  2. Muitos estão com nome negativados e com restrições no relatório de crédito.
  3. Boa parte recebe cobranças por carta, SMS e ligação telefônica dos seus credores.
  4. Outros, mal conseguem se sustentar com a renda do salário ou do benefício.

Mesmo pegando várias famílias ou pessoas individuais com os mesmo problemas de dívidas, uma coisa pode deixar qualquer um intrigado, olha esse cenário:

  • Família A — pagou R$ 50.000 em dívidas em 24 meses com renda anual de R$ 35.000.
  • Família B — pagou R$ 30.000 em dívidas em 18 meses com renda anual de R$ 22.000.
  • Família C — tentando pagar R$ 20.000 em 48 meses com renda anual de R$ 18.000.
  • Família D — ganha R$ 100.000 por ano, mas não consegue reduzir ou sair da dívida.

Duas dessas, as famílias A e B, estão no caminho certo para se tornarem livres de dívidas. Uma esta tentando pagar mais no meio do caminho se enrola com outras dívidas, mas está tentando. Quanto a família D, apesar de terem um renda altíssima, sequer está conseguindo pagar as dívidas de menor valor há anos.

Porque algumas pessoas conseguem se livrar das suas dívidas?

Vamos mais longe com a pergunta..

Porque algumas pessoas conseguem se livrar das suas dívidas e outras não? Embora muitos fatores possam estar fazendo parte deste jogo financeiro, uma das razões mais prováveis ​​é que as famílias que criaram novos hábito financeiros, gastam menos e economizam mais.

Quanto aos que não conseguem pagar suas dívidas, possivelmente, apesar de terem um renda alta ou equilibrada para os padrões do país, provavelmente gastam além de seu poder aquisitivo e, não abrem mão das regalias, “status” e não querem se submeter ao controle financeiro porque mudaria seus hábitos de consumo.

Mesmo vivendo com dívidas e muita tensão financeira em casa, eles não mudam. Essa é uma maneira difícil e estressante de se viver.

Livre de dívidas e livre de estresse

As pessoas que superam esse tipo de estresse, perceberam que precisavam lidar com o dinheiro de maneira diferente e fazer algumas mudanças no estilo de vida para viverem mais tranquilas com relação ao renda versus dívidas.

Quando fazemos esses ajustes necessários, começam a estabelecer certas características que são super importantes quando se trata de tornar-se livre de dívidas e permanecer com as finanças equilibradas e sob controle.

Finanças pessoais são 80% ação e comportamento e 20% planilha e matemática.

Abaixo listamos alguns dos comportamentos mais comuns de pessoas que estão se tornando livre de dívida:

Como é viver uma vida sem dívidas?

São contra a cultura da ostentação: as pessoas libertas das dívidas perceberam que a dívida não é uma ferramenta de consumo. A sociedade vive dizendo “você tem que ter cartão de crédito para sobreviver“, “você tem que fazer um financiamento para comprar um carro” e “você sempre terá fazer um empréstimo para ter o que deseja“.

A verdade é que todos que estão vivendo sem ter dívidas não é iludido por essas regras que o mercado de crédito insiste em colocar na cabeça das pessoas. Os cartões de crédito podem ser necessários sim, mas para o controle de suas despesas diárias, não para manter suas finanças e vidas diárias.

Os carros podem ser comprados com dinheiro, e não somente com financiamento. Pessoas sem dívidas, tratam este tipo de comportamento como as sobras que esquecemos dentro da geladeira. Seja a dívida ou um pedaço de bolo de festa da semana passada, eles sempre se livram disso — jogando fora!

— Ter dívida é normal, mas não é essencial!

Compre com autocontrole e disciplina

Quando se trata de fazer dívidas, deve se agir como adultos — adultos fazem planos e seguem. Não se deve adquirir dívidas feito crianças — crianças fazem o que gostam.

Alguém que realmente quer ser livre de dívida precisa terá força de vontade para passar pela seção de sapatos, pelo corredor de utilitários eletrônicos ou celulares sem fazer uma compra sequer por impulso.

É importante não ser influenciado a comprar algo simplesmente porque estão à venda com promoção naquele dia. Uma compra precisa de autocontrole suficiente para saber que ela não vai apagar os seus problemas emocionais ou fazê-los se sentir melhor.

Porquê ter disciplina? Para saber não comprar essas coisas a menos que possam pagar em dinheiro ou porque realmente é necessária. O ideal é estar disposto a esperar, trabalhar e economizar para poupar com juros e evitar contrair dívidas.

seja livre de dívidas de forma inteligente

Saiba o que fazer com seu próprio dinheiro

Uma pessoa que acredita no custo do seu dinheiro e no seu plano de controle financeiro, não se importa com o que os outros pensam deles. Eles estão bem dirigindo um carro semi-novo ou usado, porque não terão dívidas longas e pagamento a prazo.

Eles não precisam tirar férias caras apenas para postar dezenas de fotos glamourosas nas mídias sociais (Instagram, Facebook). Eles realmente olham mais para etiquetas de preço e qualidade do produto do que as marcas dos produtos. E porquê? Porque eles desistiram de ficar se amostrando ara tentarem ser melhores do que são.

E adivinha? Esse tipo de comportamento constante libera mais dinheiro para acabar com suas dívidas.

Quem se torna endividado por indisciplina, fica a cada dívida não paga mais estressados, sua confiança diminui e vive aos trancos e barrancos.

Seja organizado e disciplinado com as finanças

Não é errado ter dívidas, certo? Mas viver por causa e mantido por dívidas, é errado! Então para quem deseja ser livre de dívida, o primeiro passo é ter um objetivo. As pessoas que conseguiram realizar a proeza de pagar todas as suas dívidas, mantiveram sempre o objetivo em primeiro lugar.

Eles estabelecem metas específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com data para alcançar — sem essa de meta aberta. Eles determinam o que queriam fazer e mapeiam sua estratégia para que o plano de melhorar suas finanças eliminando as dívidas acontecesse.

Não seja consumistas ou materialistas

Alguém que é materialista coloca muita ênfase em “coisas, objetos e produtos”. Eles pegam dinheiro emprestado e devem até seus olhos da cara para pagar suas férias, feriados prolongados, seu SUV do ano e reforma casa e tantas outras.

A pessoa que está determinada a sair da dívida sabe que dinheiro não compra felicidade, então eles não caem na armadilha de querer o máximo de coisas que conseguirem como um IphoneX de R$ 6.000 em 36 parcelas ganhando R$ 1.500 por mês de salário. Eles se contentam com o que têm e não querem comprar sua felicidade com empréstimo ou financiamento.

Esteja disposto a abrir mão fazendo sacrifícios

Comer fora, ir ao cinema toda semana e ter o pacote de cabo de TV premium — esses são os tipos de coisas que uma pessoa pode ter para evitar ao se tornar livre de dívidas.

Tenha em mente que haverá a necessidade de cortes temporários em custos e despesas no orçamento para economizar dinheiro e equilibrar as finanças.

Depois que a dívida acabar, pode ser que haja mais espaço no orçamento para festejar em datas comemorativas, jantar fora e do ver filme quando quiser.

Quais os principais passos para se livrar das dívidas

  1. Entender que tem responsabilidades sobre as dívidas.
  2. Saber exatamente que dinheiro que entra e o que sai.
  3. Criar um orçamento financeiro com categorias.
  4. Determinar qual objetivos focar primeiro.
  5. Iniciar a eliminação de gastos desnecessários.
  6. Esquecer que o cartão de crédito existem.
  7. Não utilizar sem haja necessidade, o cheque especial.
  8. Negociar ou renegociar as dívidas com credores.
  9. Economizar dinheiro para formar uma reserva de emergência.
  10. Saber usar e controlar o uso do dinheiro de forma eficiente.

Quer ser livre de dívidas? Você consegue..

Quando você olhar mais de perto para suas dívidas e começar a ver que ela é algo que poderá te impedir de prosseguir ou de voltar — é hora de fazer algo a respeito.

Depois de entender sua dívida, é preciso ser paciente, fazer sacrifícios e encontrar confiança em sua capacidade de pagar tudo que esta devendo por completo.

A verdade é que a angustia que a dívida impõe, não permite que o devedor veja antes ou perceba, com um simples plano eficiente, ele estará aproveitando a vida livre de dívida mais rápido do que espera!

Você está pronto para iniciar uma jornada para se tornar livre de dívida e ter uma vida mais alegre? Aprenda como fazer isto clicando Aqui!

Faça isso se você quiser sair da divida!

Faça isso se você quiser sair da dívida definitivamente
Não temos bola de cristal para saber quando tempos difíceis irão chegar, mas podemos evitar e sair da divida quando quiser..

“Meus parabéns!  Se você esta aqui é porque já tomou a decisão de sair da divida ou esta querendo encontrar meios de ficar livre de débitos financeiros o quanto antes. Então e agora é o que?”

Algumas pessoas nunca ultrapassam esse ponto porque não sabem por onde começar.

Em geral ao invés de procurarem alternativas efetivas de sair das dividas de forma inteligente, com um plano correto que envolve a redução de débitos e encargos, a busca por mais recursos financeiros e renda extra, a eliminação de despesas e de custos supérfluos, buscam formas de fazer mais e mais empréstimos pessoais.

E se você decidir que quer sair da dívida..

Esse quadro geral é desanimador, porque as pessoas em geral desistem antes de escrever a sua primeira lista do que esta devendo. Quando se fala em usar uma planilha ou aplicativo de controle de gastos a mente fica paralisada.

A boa noticia é que você não precisa mais se preocupar, agora mesmo você está prestes a descobrir qual o primeiro passo para dizer adeus às suas dívidas!

Antes de aprender este segredo, você precisa ser avisado: estes passos podem surpreendê-lo. Vai parecer a coisa mais errada a fazer, contudo você não vai aprender fazer nada de improviso. Sabia que a maioria das pessoas acha que sair da dívida é simplesmente pagar contas?

Me diga, você está pronto para saber como conseguir economize R$ 1.000 o mais rápido possível? 

Certamente você não estava esperando por isso, ou esperava? Porque, digo isto, sabemos que alguém que está endividado não economizaria dinheiro em vez de usá-lo para pagar as dívidas?

Porque economizar para quando a dívida aparecer?

Nós brasileiros não temos o costume de reservar uma parte do salário, mas meu conselho para você é — mude esse conceito. Pense em fazer o seu fundo de emergência como uma rede de segurança em caso de queda e falta de dinheiro.

Ao economizar recursos financeiros mensalmente, isso permitirá você criar uma mentalidade de estar no controle de seu dinheiro. Também vai forçar você fazer mudanças no modo de usar seu dinheiro.

Ao começar economizar parte da sua renda, além de ter um dinheiro reservado para aquelas horas de sufoco, em pouco tempo você terá grana suficiente para fazer boa parte do que deseja fazer á vista, que normalmente faria financiado.

Nós não temos uma bola de cristal para saber quando os tempos difíceis irão chegar, mas podemos nos preparar para quando estarmos vivendo nesses tempos.

  • Seu aparelho de energia solar pifa.
  • Seu carro dá problema na transmissão.
  • Seu filho quebra o braço no treino de futebol, todas essas são surpresas que podem geram gastos.

Mas se você tiver R$ 1 mil em um fundo de emergência, não precisará se endividar quando precisar de dinheiro urgente ou o inevitável acontecer.

Inicie o seu fundo de emergência imediatamente

Se você leva a sério e quer sair da divida, deve trabalhar ao máximo para conseguir economizar pelo menos R$ 1.000 nos próximos 3/4 meses ou o quando antes. Abaixo tem algumas ideias!

Fazer um orçamento financeiro da renda e gastos

É meio repetitivo mas faça o controle financeiro do seu dinheiro com uma planilha ou aplicativo online, fazer isso é essencial para que o seu sucesso com as finanças aconteça.

Controlar sua finanças com um orçamento bem definido é a chave para conseguir guardar pequenas quantias de dinheiro para criar o seu fundo de emergência de pelo menos R$ 1.000 reais.

Sabendo quando entra e quanto você está gastando, será mais fácil fechar a torneira onde tem mais despesas e quais delas é possível cortar para economizar mas dinheiro. Mas se você não fizer seu plano com um orçamento mensal, nunca saberá quais o custos você poderá cortar para economizar.

Reorganize suas prioridades financeiras

Sabemos que pode parecer impossível, mas é factível mudar totalmente um vida financeira desregrada e sem controle!

  • Primeiro: faça uma lista de compras e siga-a sem mudanças de última hora.
  • Segundo: pare de financiar seus “desejos descontrolados” e compre apenas itens necessários.

Se você acha que vai ceder às compras por impulso ao caminhar pelos corredores de um Shopping ou Hipermercado, considere deixar de ir nesses ambientes. Para itens necessários, mude para produtos de marca menos conhecidas.

Desafie-se a ser criativo! Faça suas refeições no fogão ao invés de comprar alimento e refeições prontas que custa muito caro, isso em qualquer lugar do mundo. Só de fazer isso, muito dinheiro será poupado.

Se desfaça de coisas que não precisa ou usa mais

Venda tudo que você mantém guardado em caso mas não usa, não dá pra ninguém ou troca.

Desapega! Essa é a palavra de ordem. Utensílios domésticos, roupas, aparelhos eletrônicos, brinquedos e tudo que você nem lembrava mais, no entanto pode virar dinheiro se for vendido.

Livrar-se de bijuterias, jóias de valor que você comprou mas não usa. Venda qualquer coisa de valor monetário que realmente não tem significado para você mas que está acumulado na sua casa.

Deseja sair da divida mesmo?

Procure por grupos sociais no facebook de brechó, sites de compra e venda de produtos usados, tente a OLX ou o Mercado Livre, nesse lugares sempre tem alguém que que comprar ou que você está vendendo.

Afinal, o que pode não prestar para uma pessoa pode ser valioso para outra.

Encontre alternativas de fazer dinheiro extra

Você é um ótimo fotógrafo? Sabe mixar músicas? Sabe tocar violão, piano ou violino? Sabe tricotar cachecol ou cobertores de lã? Agora é a hora de usar seus hobbies ou habilidades para gerar renda extra.

Procure oportunidades para trabalhar nas horas que estiver desocupado.

Se o seu trabalho não lhe der essa opção, considere encontrar um tempo extra para fazer durante a noite ou no fim de semana. Claro que parece não ser tão glamouroso ter que entregar pizzas ou trabalhar em algum delivery qualquer, mas por outro lado, ajudará você guardar dinheiro ou sair da dívida.

Decida o que não irá fazer falta na sua vida

Você está pronto para algum sacrifício?

Percorra sua planilha de gastos e despesas para cancelar quaisquer associações, boletos, faturas e serviços desnecessários. Dê adeus à academia que você paga mas não usa, assinaturas de revistas ou jornais mensais que você não tem tempo de ler!

Talvez seja hora de cancelar sua tv a cabo, mudar para um plano básico ou (usar o Netflix por menos de R$ 25), ou ainda acessar planos de sites de filmes pela internet.

Veja desta forma: se você está trabalhando extra certamente não terá mais tempo ocioso. Não tenha medo de fazer um pouco de sacrifício por um período para poder adicionar mais dinheiro extra no seu bolso rapidamente!

Depois de alcançar o número mágico, leve seu dinheiro para o banco. Não o deixe em casa — se deixar em casa, cedo ou tarde vai usá-lo para qualquer outra coisa que não será para uma emergência.

Você consegue criar um fundo de emergência?

Nem todos conseguem criar a sua própria rede de segurança (guardar dinheiro extra) para quando algo inesperado acontecer. Entenda que esse dinheiro reservado pode ser útil para te dar uma vantagem financeira para poupar com juros e outros encargos.

Este é um dos primeiros passos para acrescentar confiança a sua mente, criar um sentimento de realização e senso de controle do próprio dinheiro. Este passo prova que você pode economizar dinheiro.

Sabia que você pode controlar seu comportamento relacionado ao seu dinheiro?

Quer descobrir o poder do foco intenso em objetivos e determinação para conquistar?

Quer saber como usar habilidades para enfrentar problemas financeiros como passo para se livrar e sair das dívidas?

Recomendamos que você comece sua jornada rumo ao sucesso financeiro. Saiba mais sobre como assumir o controle de seu dinheiro e vencer a dívida de uma vez por todas. Este plano funciona! Clique Aqui!

Como sair da dívida tendo pouco dinheiro

como sair da dívida mesmo tendo pouco dinheiro
Se você está com dívidas ou entrando vermelho aprenda como sair das dívidas sem sacrifícios insanos mas tendo o controle todas das finanças. Leia o artigo…

Sair das dívidas com pouco dinheiro parece o sonho de toda pessoa que busca encontrar uma forma de equilibrar suas finanças. Embora saibamos que alguns tipos de dívidas, como uma hipoteca do imóvel que você mora, possa ajudar a construir riqueza ao longo do tempo quando administrados com sabedoria, estar profundamente endividado pode ser estressante e desanimador.

Felizmente, é possível para todas as pessoas sair do aperto de suas dívidas. Claro que isso não vai acontecer da noite para o dia — pode levar tempo, tem que haver planejamento e talvez alguma ajuda profissional, mas pagar seus encargos e débitos é simplesmente possível.

Seguir estes passos vai ajudá-lo a sair da dívida, e fazer você permanecer com as finanças livre para no futuro construir um bom crédito, aumentar a pontuação e ter score de dar inveja, a longo prazo – não se iluda!

Para começar o processo…

Liste tudo o que considera divida

Para pagar tudo o que você deve, primeiro você precisa saber exatamente quais e quanto são:

  • Faça uma lista de todos os compromissos financeiros: Inclua seu empréstimo imobiliário (hipoteca), empréstimo do veículo, empréstimo estudante, crédito pessoal, limite especial e outros tipos de financiamentos, carnês de crediário e faturas do cartões de crédito etc.
  • Para os empréstimos, anote a taxa de juros, o saldo devedor, a modalidade do empréstimo e o valor do pagamento mensal
  • Para cartões de crédito, anote a taxa de juros, o saldo devedor total, o valor da fatura mensal e o vencimento
  • Para cheque especial, anote o juros cobrado no período e quanto de saldo negativo esta vinculado a sua conta bancária

Se não tiver certeza que listou todas as contas em aberto, especialmente aquelas que podem estar em atraso ou como inadimplente, você pode verificar seu relatório de crédito gratuito solicitando ao Serasa, ao Boa Vista SCPC ou ao SCP Brasil. O relatório mostrará quais credores incluiram você como devedor.

Em geral as pessoas sequer tem motivação para anotar todas as dívidas com medo de saber o verdadeiro montante que esta devendo, outras ao fazer as anotações, acham que a divida é tão alta que não conseguirá pagar. No entanto, para se livrar de dívidas, por um período de tempo o endividado precisa desapegar de muitas coisas que ele adora mais o leva para o buraco.

Sair com os amigos para barzinhos e viajar todo feriado prolongado as custas do cartão de crédito ou do cheque especial não vai resolver os problemas com as dívidas.

Decida quanto você pode pagar por mês

Para liquidar parte dos débitos acumulados, existem alguns passos importantes que você necessariamente precisa tomar. Faça uma outra lista. Nesta, inclua todas as suas despesas mensais que não estão relacionadas a dívidas financeiras, liste os custos com mantimentos, contas de consumo, água, energia, telefone fixo e celular, teve a cabo, gastos com gasolina, aluguel, condomínio, entretenimento, academia, vestuário, etc.

Alguns desses valores podem variar de mês para mês, por isso é uma boa ideia levar em conta a média mensal dos meses. Por exemplo, para obter uma média para sua conta de eletricidade, some o total dos seis meses de contas e depois divida a soma por seis. Esse é o seu custo médio de eletricidade nos últimos meses.

Esta lista representa as despesas básicas que você deve pagar todo mês. Agora, compare esse valor com sua renda mensal. Considere apenas o dinheiro que você recebe liquido após pagar os impostos e outras deduções do salário. Subtraia as despesas totais de sua renda mensal.

Se a quantia que sobrar depois de pagar essas contas básicas e necessárias é menor do que a quantia que você precisa para pagar a sua dívida de compromissos financeiros e débitos, você precisará agir.

Você pode escolher…

  • Reconsidere suas despesas. Procure encontrar meios reduzir gastos, cortar despesas e parar gastar com futilidades e coisas desnecessárias. Por exemplo, se você come fora, vai muito ao cinema, gosta de doces e bolos, cortar essas coisas pode economizar dinheiro que você pode usar para pagar as dívidas.
  • Considere consolidar as dívidas. Um empréstimo para consolidação de dívidas permite-lhe unificar múltiplas dívidas com juros elevados, cartão de crédito com saldos, limites em atraso, em uma única dívida com juros mais baixos. Reduzir as despesas com juros pode facilitar a realocação de mais dinheiro para outros pagamentos.
  • Aumente sua renda. Com certeza essa ação ajudará ter mais dinheiro para pagar as dívidas. Você pode conseguir um segundo emprego, vender água no farol ou produtos e utensílios que não precisa usa. Procure um emprego que pague mais.

Se a quantia que sobrou depois de pagar as despesas básicas for maior do que o valor mínimo que você precisa pagar para sua dívida, decida quanto dinheiro adicional você gostaria de reservar para pagar a cada mês. Lembre-se, quanto mais você puder pagar acima do mínimo, mais rápido será capaz de saldar seus deveres e obrigações.

Reduza suas taxas de juros

As altas taxas de juros podem fazer com que sua dívida cresça rápido, especialmente se você tiver endividado com o cartão de crédito. Quando você está pagando muito juros, pode ser difícil pagar o saldo principal.

Aqui estão alguns tipos comuns de dívida com juros mais altos e algumas dicas sobre como reduzir os juros que você paga em cada uma delas:

Cartões de crédito

Você tem algumas opções para reduzir as taxas de juros do cartão de crédito:

  • Você pode ligar para o emissor do seu cartão de crédito para pedir a eliminação de taxa anuais e juros mais baixos. Se você tem um bom histórico de pagamentos com eles e uma boa pontuação, eles podem concordar em reduzir algumas taxas por pelo menos um período de tempo, ou até mesmo permanentemente.
  • Um empréstimo de consolidação da dívida pode ser outra maneira de reduzir suas taxas de juros, uma vez que empréstimos desse tipo normalmente cobram juros mais baixos do que os cartões de crédito.

Como ficar livre da dívida mesmo tendo pouco dinheiro

Empréstimos no limite bancário

Enquanto certos tipos de empréstimos pessoais podem ter taxas de juros baixas, e outros um tanto quanto insanos, os empréstimos com limite bancário tem taxas de juros intermediários, nem caro e nem barato, contudo, pode não ser nada agradável se você não devolver o valor emprestado dentro de no máximo 10 dias.

Se o seu limite é alto e você é daqueles que gastam sem olhar para o saldo devedor, em pouco tempo os juros aumentaram bem rápido.

Você deve ficar em dia com a sua dívida com banco fazendo um parcelamento desta dívida, caso não consiga reduzir o pagamento bruto você terá de ser capaz de obter um empréstimo em outra instituição para consolidar estes encargos bancários.

Você pode solicitar um empréstimo de consolidação de dívida de um outro banco ou outra instituição financeira que combine seus empréstimos e outras dívidas, como a dívida de cartão de crédito.

Empréstimo para liquidação de dívidas

Se você está procurando ajuda para lidar com taxas de juros mais altas e dívidas difíceis de administrar, você pode estar se perguntando se a liquidação total da dívida não é uma boa opção para você.

Algumas empresas de oferecem modalidades especiais de empréstimos com taxas tão baixas que vale a pela pegar contratar essas modalidades, pegar o dinheiro e realizar a liquidação da dívida de uma só vez. Com dinheiro na mão, basta negociar com os credores os descontos da quitação.

A liquidação total de dívida pode tornar mais fácil para você reorganizar sua vida financeira, controlar suas finanças e colocar seu CPF em ordem tirando ele da lista de devedores caso esse seja o seu caso – ter o nome limpo facilita o crédito.

Sempre que você paga pelos menos uma parcela das demais de uma renegociação, ou paga o valor total devido ao credor, ele tem até cinco dias para retirar a informação negativa do seu relatório de crédito. Informações que o torna negativado, contribui para a perda de crédito na praça e reduz a pontuação de crédito.

Procure por organizações que fazem o aconselhamento de crédito para poder ajudá-lo a entender melhor as táticas para gerenciamento e reduzir da sua dívida individual, incluindo a criação de uma planilha para cumprimento do plano.

Pague suas contas e dívidas em dia a cada mês

Pagar todas as suas contas em dia, no vencimento a cada mês é uma das melhores coisas que você pode fazer pelo seu nome, pela finanças e pelo crédito. Tome medidas necessárias que garantam que você se lembre de pagar seus compromissos financeiros dentro do prazo esperado.

Ao configurar os pagamentos para que sejam feitos automaticamente ou com lembretes de pagamento por meio de seu banco, isso irá garantir que você nunca perca o vencimento de nenhum pagamento que gere encargos e multas, ou mais juros.

Se você está percebendo que está tendo problemas para manter todas as suas contas em dia e acompanhar quais os pagamentos devem ser completados, algumas ações simples podem te ajudar, inclua:

  1. Um novo empréstimo para unificar e consolidar suas dívidas permitirão que você substitua vários pagamentos mensais em um único.
  2. Um plano de gestão da dívida reduzirá o número de pagamentos que você precisa se lembrar todos os meses.
  3. Uma consultoria ou um conselheiro de crédito irá negociar com seus credores para ver se eles aceitarão taxas de juros menores, algumas isenções de taxas ou a liquidação do valor com descontos.

Naturalmente, você não precisa da ajuda de um profissional, coach ou consultor de crédito para criar seu próprio plano para administrar suas dívidas mensais. Existem várias maneiras de pagar dívidas:

  • Pegue dinheiro extra para pagar os débitos e despesas com taxas de juros maiores. A longo prazo, isso reduzirá o total de juros.
  • Pegue dinheiro extra para pagar as faturas do cartão de crédito ou parcele o valor do saldo com seu banco ou na administradora do cartão. Você será capaz de pagá-lo mais rápido.
  • Primeiro, lide melhor com as dívidas que geram mais impacto ao seu bolso e na sua vida pessoal para evitar cobranças e o aumento de juros sobre o valor do principal, além de risco de perda de bens como no caso da hipoteca.

Seja responsável e inteligente

Se você está trabalhando para pagar suas dívidas atuais, é importante não prejudica todo o seu esforço assumindo novas dívidas. Evite a tentação de pedir um novo empréstimo pessoal ou gastar com cartão que possui limite livre, se fizer isto, irá apenas aumentar sua dívida e prejudicar ainda mais a sua situação.

Cada vez que você saldar uma dívida com sucesso, no próximo mês coloque o dinheiro extra liberado para pagar mais de suas outras contas pendentes. Nos meses em que você ganha mais dinheiro, fora o da renda prevista, ou suas despesas cotidianas ficaram menores, faça o dinheiro trabalhar para você, faça sempre pagamentos adicionais para acabar com suas dívidas.

E se você ainda precisar de ajuda?

Às vezes a dívida é grande demais, e você tem medo de não conseguir pagar tudo o que deve. Bom, você tem algumas opções de último recurso, incluindo um plano de gerenciamento da dívida.

Um dos grandes erros de muitos devedores é deixar as dividas, compromissos financeiros e financiamentos sem garantia ficarem para trás. O problema não é tão grande quando se trata de empréstimo sem garantia, mas quando falamos de hipotecas e financiamentos com bens como garantia ai a corda pode apertar o pescoço.

Dependendo do tipo do empréstimo pessoal deixado pra trás, as informações como negativado permanecerão no seu relatório de crédito por 3 ou 5 anos, se for para o cartório, ficará por muitos anos. Pode não valer muito a pena deixar as dívidas caducarem.

Você pode ter todas as suas dívidas eliminadas ao fazer um empréstimo com garantia ou um empréstimo consignado que possui taxas de juros menores que 2,5%, se não puder, encontre um bem de valor, uma joia por exemplo e faça um penhor como forma de conseguir dinheiro emprestado.

Nunca deixe de fazer um plano para pagar pelo menos parte de sua dívida.

Uma vez que você estiver livre de todas as dívidas, pendências financeiras com credores e com nome limpo, comece a reconstruir seu crédito. Continue praticando boas práticas de crédito e gestão financeira das finanças.

Pague todas as suas contas e compromissos no vencimento e evite deixar saldos no cartão de crédito pagando somente o mínimo no mês e sempre terá meios e formas sem burocracia de conseguir dinheiro emprestado.